24 April 2015

Ao vivo... Shabazz Palaces

Data - 23 de Abril de 2015
Local - Galeria Zé Dos Bois
Notas - Com o aquário da ZDB completamente cheio, os norte-americanos de Seattle Shabazz Palaces, deram, durante duas horas, um extraordinário concerto.
Ishmael Butler e Tendai Maraire, prenderam o público do primeiro ao ultimo momento, desfilando temas dos dois discos já editados, Black Up de 2011 e Lese Majesty de 2014.
A sonoridade diferente do hip-hop tradicional, fruto dos vários experimentalismos do duo nos quais tentam quebrar todas as barreiras musicais, faz com que os seus concertos não se tornem repetitivos. Se num concerto tradicional de hip-hop existe essa tendência - pois é um estilo que não varia muito em termos de construção musical, visto a sua força estar nas letras - no caso dos Shabazz Palaces, isso não sucede, pois a sua música tanto navega pelo hip-hop tradicional como se aproxima do Jazz, do Rap e do Dub, e isso faz toda a diferença, e é isso que torna um concerto deste grupo em algo diferente... e que nos cativa.

20 April 2015

Crónica... Tó Pica


Tó Pica, experiente guitarrista com 23 anos de carreira, membro dos Sacred Sin, Ramp, Anti-Clockwise e Secret Lie, apresenta-se nesta primeira edição do Festival Energeia acompanhado por um leque de excelente músicos, com o objectivo de dar a conhecer o seu primeiro trabalho a solo, um CD a editar brevemente, e do qual se espera a confirmação (se é que ainda precisa disso) de Tó Pica como um dos melhores guitarristas portugueses de metal.

18 April 2015

Crónica... Manifesto



Paulo Lima na voz e guitarra, Augusto Figueira na guitarra e coros, Bidgi Marciano no baixo e coros e Nuno Justo na bateria e coros formaram os Manifesto em Novembro de 2011.
Com um rock simples e directo, o grupo deu-se a conhecer com o tema "Acordai", numa homenagem ao maestro Fernando Lopes Graça e ao poeta José Gomes Ferreira.
Em 2014 editam o primeiro álbum, homónimo, do qual faz parte o tema Arriscar, primeiro single a ser extraído do mesmo e com uma sonoridade muito próxima dos Tara Perdida, um rock cheio de energia e empolgante.
Os Manifesto são mais um grupo que começa a despontar no panorama musical português e que vai marcar presença na primeira edição do Festival Energeia.

17 April 2015

Crónica... Razia


Os Razia formaram-se em Fevereiro de 2010 e aquilo que pode ter começado por ser uma espécie de brincadeira, na qual um grupo de amigos com jeito para a música decide juntar-se e alugar um espaço para os seus ensaios e tocar covers dos seus grupos preferidos, acabou por se tornar algo sério.
Desse grupo de amigos composto pelo Hugo, Pedro, David, Gonçalo e Anita, a Anita já não faz parte do grupo, tendo abandonado o projecto em Setembro de 2010.
Os membros actuais dos Razia são o Gonçalo na voz, David na guitarra, João na guitarra e voz, Pedro no baixo e voz e o Hugo na bateria e voz, e são estes músicos que, citando o grupo, "três anos e meio e dezasseis originais depois, cá estamos nós", e ao fim de mais e um ano e gravações, finalmente é editado o primeiro trabalho "Rebaldaria", um álbum composto por doze temas de Punk-Rock nacional cheio de energia.
Os Razia são outro grupo que vai marcar presença no Festival Energeia.

16 April 2015

Lower Dens - Escape From Evil


Oriundos de Baltimore, os Lower Dens formaram-se em 2009, sendo um dos muitos projectos de Jana Huntler, cantora que se estreou em 2002 e desde essa altura tem mantido uma certa regularidade no que diz respeito a edições discográficas e algumas colaborações com outros músicos, dos quais pode-se destacar Devendra Banhart.
Para completar a formação dos Lower Dens, Huntler juntou-se ao guitarrista Will Adams, ao baixista Geoff Graham e ao baterista Abram Sanders que foi substituído por Nate Nelson em 2011. Corria o ano de 2012 quando os elementos do grupo decidem ser necessário dar mais envolvência e profundidade à sua música, e é para atingir o objectivo dessa sonoridade mais ambiental e densa que entra para o grupo o guitarrista e teclista Carter Tanton, sendo editado em 2012 "Nootropics", disco que sucedeu ao trabalho de estreia " "Twin-Hand Movement" de 2010.
Após um interregno de três anos, e com a mesma formação, os Lower Dens estão de volta com o delicioso "Escape From Evil", editado pela Ribbon, um belo disco com grandes influências dos Beach House (outro excelente grupo de Baltimore) e momentos que nos trazem à memória a vertente mais calma de Anna Calvi ou o tom sedutor de Cat Power.
Estamos perante um disco de ambiências, de sensações, um disco que simultaneamente navega pelos mares da densidade, da obscuridade, mas que nos absorve, que faz com nós façamos parte dele, ou que ele faça parte de nós, um disco envolvente, envolvência essa bem evidente em temas como "Ondine" em que a guitarra é o nosso meio de transporte, ou "I Am The Earth", uma balada que nos embala como se fossemos um bebé de poucos meses, ou ainda "Société Anonyme", tema muito marcado pelo baixo que nos leva para uma viagem prestes a terminar e, como estamos deliciados com o que estamos a ouvir, a viagem não termina aí... voltamos à primeira música.
Um disco viciante, e seguramente um dos melhores deste ano, que ainda nem a meio chegou.

01 - Sucker's Shangri-La
02 - Ondine
03 - To Die In L.A.
04 -Quo Vadis
05 - Your Heart Still Breating
06 - Electric Current
07 - I Am Te Hearth
08 - Non Grata
09 - Company
10 - Société Anonyme

Nota - 8.8 / 10

15 April 2015

Crónica.... Gazua


Foi no ano de 2007 que estes três músicos, com larga experiência, se juntaram para formar os Gazua.
João Corrosão na guitarra e voz, fez parte dos Corrosão Caótica no final dos anos 80 e início dos anos 90 e também dos Carbon H, durante o ano de 1998; Paulino no baixo e coros também se estreou nos anos 80 com os Jardim do Enforcado e posteriormente, nos anos 90, com os M.A.D e os Spitz Buben; finalmente o baterista João Teixeira que tocou com os Anti-Clockwise e com Kalú, dos Xutos e Pontapés.
Conhecidos por darem concertos enérgicos, o grupo já editou cinco trabalhos, tendo sido o primeiro, "Convocação", editado em 2008, ao qual se seguiu  "Música Pirata" em 2009, "Contracultura" em 2010, "Transgressão" em 2012 e já este ano "Sobrenatural", ou seja, cinco discos em apenas 8 anos de existência, e o seu número de seguidores tem vindo a aumentar ano após ano.
Com passagens pelo cinema S. Jorge, Espaço TMN ao Vivo, Festa do Avante e Musicbox, entre muitos outros concertos e festas académicas, é de esperar um enorme concerto no festival Energeia, no dia 01 de Maio.

14 April 2015

Recortes... Festival Energeia

Não é, nem pretende ser, somente mais um festival. Pretende ser um festival diferente, uma festa com muita música e animação e nesta sua primeira edição o Festival Energeia apresenta um cartaz virado para o rock cantado em português.
Dia 01 de Maio, no RCA Club, situado na Rua João Saraiva Nº 18, Bairro de Alvalade.

10 April 2015

Ao vivo... Joaquin Sabina

Data - 09 de Março de 2015
Local - Auditório FIBES - Sevilha
Notas - Terceiro concerto a que assisti de Joaquin Sabina, e mais uma vez este músico nascido em Úbeda, Jáen, em Espanha no ano de 1949 não desiludiu. Fazendo-se acompanhar por excelentes músicos, Sabina esteve irrepreensível, num concerto em que tocou na integra o álbum "19 Dias y 500 Noches" de 1999, com um som perfeito numa excelente sala com bom ambiente, não deixando de visitar alguns dos seus sucessos de sempre, justificando a viagem de 900 km ao fim de um dia de trabalho e a consequente noite mal dormida. A repetir.

09 April 2015

Ao vivo... Aniversário Galeria Zé Dos Bois

Data - 19 de Dezembro de 2014
Local - Galeria Zé Dos Bois
Notas - Dia de aniversário na Galeria Zé Dos Bois. Bom concerto de música Qawwali, com alguns temas cantados em português, provocando uma sensação estranha mas extremamente agradável, numa noite de festa com um ambiente extraordinário.
Um dos melhores espaços culturais da cidade de Lisboa comemorou desta forma os seus 20 anos, encerrando assim uma programação que se estendeu por algumas semanas.
Parabéns à ZDB.

08 April 2015

Ao vivo... Pere Ubu

Data - 04 de Dezembro de 2014
Local - Galeria Zé Dos Bois
Notas - Se fossemos obrigados a atribuir um símbolo matemático aos Pere Ubu, esse símbolo seria, sem qualquer dúvida o "mais". Formados em 1975, os Pere Ubu, são das bandas mais incompreendidas, mais inovadoras, mais experimentalistas, que mais discos editou, mais estilos musicais apresentou, e que mais mudanças de formação teve até à data.
Da formação original, o único membro que resta é o vocalista David Thomas, e foi ele que esteve à frente do grupo que se apresentou nesta noite num aquário da ZDB a "rebentar pelas costuras".
Grande concerto de rock, de puro rock, mas também experimental e estranho, como tem sido sempre a carreira deste grupo que já lançou uma imensidão de discos, alguns com características muito diferentes uns dos outros, com ritmos diferentes, com sonoridades e experimentalismos de extremos, desde o mais melódico ao mais dançável, ao mais ruidoso, mas nunca abdicando de uma identidade muito própria.
Um grande concerto de rock, no qual o grupo apresentou alguns temas do seu mais recente trabalho, o excelente "Carnival of Souls", considerado por muita crítica como um dos melhores discos de 2014.

07 April 2015

Ao vivo... Moonspell

Data - 27 de Março de 2015
Local - Coliseu dos Recreios - Lisboa
Notas - Concerto de apresentação do recentemente editado "Extinct". Os Moonspell formaram-se em 1992. Liderados pelo carismático Fernando Ribeiro, este grupo oriundo da Brandoa (Amadora), gravou durante o ano de 1993 a demo "Anno Satanae" que lhe possibilitou a assinatura de um contrato com a editora francesa "Adipocere Records", para a qual editaram em 1994 o EP "Under The Moonspell".
No ano de 1995, através da Century Media Records, surge o primeiro álbum, "Wolfheart". Desde então, o grupo tem construído uma carreira extremamente sólida, com discos de grande nível e muitos concertos um pouco por todo o mundo, carreira esta que, estranhamente (ou talvez não) começou de "fora para dentro", ou seja, os Moonspell começaram a obter maior sucesso no estrangeiro e só passado algum tempo é que conseguiram cimentar a sua posição em Portugal, sendo considerados actualmente a melhor banda de Gothic Metal portuguesa.
Relativamente ao concerto desta noite, foi uma celebração que teve como base "Extinct", não deixando de percorrer alguns dos trabalhos mais importantes da banda, com temas de "Wolfheart" de 1995, "Irreligious" de 1996, "Alpha Noir / Omega White" de 2012, e "Night Eternal" de 2008, não sendo de estranhar o facto de terem ficado de fora temas de "Sin/Pecado" de 1998, o trabalho mais fraco do grupo.

Setlist

01 - Breathe (Until We Ate No More)
02 - Extinct
03 - Night Eternal
04 - Opium
05 - Awake!
06 - The LAst Of Us
07 - Medusalem
08 - Raven Claws (com Mariangela Demurtas - Tistania)
09 - Funeral Bloom
10 - Domina
11 - Malignia
12 - The Future is Dark
13 - Em Nome do Medo (com Rui Sidónio, dos Bizarra Locomotiva)
14 - Vampiria
15 - Ataegina
16 - Alma Mater

Encore

17 - Wolfshade (A Werewolf Masquerade)
18 - Mephisto
19 - Full Moon Madness

Na primeira parte tocaram os Bizarra Locomotiva, que apresentaram um concerto poderoso e forte, de grande nível, com um Rui Sidónio imparável e contagiante em palco. Um grupo a rever.
Tocaram ainda os gregos SpticFlesh, num concerto algo monótono, um pouco por desconhecimento da obra do grupo por parte do público que quase encheu o Coliseu numa noite de devoção ao Metal dos Moonspell, mas que, na minha opinião, teve como grandes vencedores, os Bizarra Locomotiva.