Ao vivo... Festival Vilar de Mouros

Data - Dias 25, 26 e 27 de Agosto de 2016
Local - Vilar de Mouros
Notas - No ano em que se celebram os 50 anos da primeira edição do Festival Vilar de Mouros decorrida em 1965 e vocacionada somente para a chamada música folclórica, é feita mais uma tentativa de fazer ressurgir aquele que foi o primeiro festival da Península Ibérica.
Numa das mais bonitas zonas do país, numa pequena localidade que acolhe de muito bom grado o festival e se integra dento do espírito do mesmo, algo tem faltado para que o mesmo não consiga cimentar a sua posição no panorama dos festivais em Portugal.
Após o ressurgimento em 1996, realizou-se uma nova edição em 1999. Desde então e até 2006 o festival aconteceu de forma ininterrupta. Em 2006 existiu alguma megalomania ao celebrarem os 35 anos comemorativos da edição de 1971, ano em foi considerado o Woodstock português e por onde passaram Elton John e Manfred Mann, entre muito outros nomes de relevo do panorama musical português. Nesse ano de 2006 o festival foi celebrado com o lema "35 anos, 35 bandas, 35 Euros". Apesar de o preço ser muitíssimo acessível, o número de festivaleiros ficou muito aquém do previsto, resultando num enorme prejuízo.
Não sendo isto suficiente, a política entrou nos meandros do festival, e devido às divergências que foram surgindo o mesmo teve um interregno de 8 anos, regressando somente em 2014. Este enorme hiato, aliado à indefinição de datas e interesses de cariz político, teve graves consequências no Festival Vilar de Mouros, tendo o mesmo deixado de fazer parte do roteiro dos festivais portugueses.
Nem o facto de a edição de 2014 ter-se saldado por um enorme fracasso, demoveu a "Surprise & Expectation" de fazer uma nova tentativa para o ressurgimento daquele que, na opinião de quem escreve estas linhas, é um dos melhores festivais que se realiza em Portugal, um festival onde a música e o  ambiente se fundem de uma maneira como em nenhum outro sucede; o cenário idílico, o ambiente com verdadeiro espírito de festival, e a forma como se é acolhido pela gente da terra, são a prova mais do que evidente de que o Festival Vilar de Mouros não pode acabar.
Pode não ter estado muita gente na edição deste ano - segundo os números da organização, terão sido cerca de 22000 pessoas - mas a certeza com que ficou alguém que pela décima primeira vez marcou presença em Vilar de Mouros, é que quem lá esteve, saiu de lá feliz e com vontade de voltar.
Assim o desejo, e espero que a organização continue a ser tão boa como foi este ano.

P.S. - Brevemente serão publicados pequenos textos de alguns concertos.