21/08/20

Homenagem... Alexandre O'Neill


Alexandre O'Neill deixou-nos neste dia, em 1986

Há palavras que nos beijam
Como se tivessem boca.
Palavras de amor, de esperança
De imenso amor, de esperança louca.

Palavras nuas que beijas
Quando a noite perde o rosto;
Palavras que se recusam
Aos muros do teu desgosto.

De repente coloridas
Entre palavras sem cor,
Esperadas inesperadas
Como a poesia ou o amor.

(O nome de quem se ama
Letra a letra revelado
No mármore distraído
No papel abandonado)

Palavras que nos transportam
Aonde a noite é mais forte,
Ao silêncio dos amantes
Abraçados contra a morte.

19/08/20

Momentos... Sabotage Club


Já se sabia há algum tempo que o Sabotage Rock Club passava por algumas dificuldades e que não seria por muito tempo que conseguiria manter-se na Rua de São Paulo, Cais do Sodré, devido à especulação imobiliária existente na zona - e na cidade de Lisboa em geral - com a proliferação de instalações vocacionadas para o turismo, nomeadamente Alojamento Local, especulação essa que tem como forte aliada uma lei que, de certo modo, "facilita" os despejos.
Para além disto, após o encerramento obrigatório motivado pela pandemia originada pela COVID-19, a situação financeira do clube agravou-se imenso tendo sido comunicado hoje o encerramento do mesmo pois não seria de todo possível o espaço actual adaptar-se às novas medidas ditadas pela DGS nem a todos os custos inerentes à manutenção da actividade no espaço da Rua de São Paulo.
Segundo a gerência do clube, trata-se mais de um "Até Já" do que de um adeus. Deseja-se que assim seja.
Procura-se um novo espaço que dificilmente será na mesma zona, procura-se, acima de tudo, um possível regresso à normalidade das nossas vidas, e espera-se que o sector cultural, que foi o primeiro a fechar e parece vir a ser o ultimo a abrir, consiga suportar este momento muito difícil.
Mas há que ter esperança, pois parece que pode haver a Festa do Avante...

10/07/20

Ao vivo... Linda Martini


Data - 09 de Julho de 2020
Local - Teatro São Luiz
Notas - Primeira ida a um concerto após a reabertura de algumas actividades ligadas à que parece "mal-amada" cultura.
Com o objectivo de minimizar ao máximo os efeitos da pandemia e do longo confinamento a que fomos obrigados por uma questão de saúde pública, o Musicbox aliou-se ao Teatro São Luíz para que desse modo fosse possível realizar uma série de concertos seguindo as regras de ocupação e prevenção ditadas pela Direcção-Geral da Saúde.
A bonita sala Luís Miguel Cintra do teatro São Luiz viu a sua capacidade reduzida a menos de cinquenta por cento, ficando com uma capacidade de perto de 300 pessoas. Mesmo assim o concerto não esgotou, apesar de os Linda Martini, normalmente, esgotarem as salas por onde passam.
Seguramente continua a existir algum receio por parte do público, no que se refere a sair, ir a um concerto, divertir-se, no fundo, tentar ter uma vida um pouco mais normal, até por uma questão de sanidade mental conforme referiu André Henriques, vocalista e guitarrista desta banda de Lisboa, da qual fazem ainda parte Cláudia Guerreiro (baixo), Hélio Morais (bateria) e Pedro Geraldes (guitarra).
Mesmo sendo estranho assistir sentado a um concerto dos Linda Martini, num teatro, com intervalo de uma cadeira entre cada espectador, foi muito bom e deu para matar saudades do ambiente de um concerto, de sentir a música que nos envolve, cura e faz-nos sentir vivos, e é salutar saber que podemos voltar a ser felizes, podemos voltar a sentir a envolvência de um concerto, que havemos de voltar a saltar, dançar, fazer mosh e crowd surfing, como se costuma fazer nos concertos dos Linda Martini.
Durante quase hora e meia, com um alinhamento muito bem escolhido que abrangeu toda a obra do grupo, foi bom, mesmo muito bom.

12/02/20

Setlist... The Limit



 Setlist do concerto dos The Limit, no Sabotage Clube

11/02/20

Recortes... The Limit


Cartaz do concerto dos The Limit no Sabotage Club

10/02/20

Ao vivo... The Limit


Data - 08 de Fevereiro de 2020
Local - Sabotage Club
Notas - Os The Limit, super-grupo liderado pelo carismático Bobby Liebling dos históricos Pentagram, apresentaram-se no Sabotage Club para um noite que tinha como objectivo apresentar alguns temas do disco que se preparam para editar brevemente e cujas gravações passam por Portugal.
Jimmy Recca (The Stooges e New Order), Sonny Vincent (Testers), Hugo Conim (Dawnrider) e João Pedros (Dawnrider), são os restantes membros do grupo e todos eles estiveram presentes no pequeno mas excelente palco do Sabotage Clube, palco por onde já passaram imensos músicos dos mais diversos quadrantes musicais, proporcionando excelentes momentos.
Quanto ao concerto desta noite, como era expectável, foi curto mas intenso... mesmo muito intenso.
Com uma setlist de apenas seis temas e uma sala infelizmente longe estar cheia (apesar de ser um espaço pequeno), foi um concerto de grande nível tendo sido evidente a experiência dos músicos, a simpatia, e o agrado demonstrado em palco, portando-se como se fossem crianças apesar da idade dos membros do que se poderá chamar núcleo duro da banda.
São estes momentos - vividos por quem está em palco que depois acaba por contagiar quem está do outro lado, na plateia, que fazem com que uma simples noite de um concerto de rock puro e duro, tocado por um grupo de que não se conhece um único tema mas se conhecem todos os músicos, grupo que nos presenteia com um alinhamento de apenas seis temas durante pouco mais de trinta minutos -, sim, foram estes momentos, foram estes os condimentos que fizeram desta noite, uma noite que irá perdurar na memória de quem lá esteve.