22/05/16

Setlist... Bruce Springsteen

Setlist do concerto de Bruce Springsteen no Rock in Rio. Como é característico nos seus concertos, o alinhamento definido por Bruce Springsteen no início dos seus concertos acaba por ter várias alterações. Esta imagem foi tirada do palco mas a setlist real já foi publicada neste site.

21/05/16

Ao vivo... Bruce Springsteen

Data - 19 de Maio de 2016
Local - Parque da Bela Vista
Notas - Excelente concerto de Bruce Springsteen apesar de ser num formato mais curto do que é costume.
Mesmo assim, durante cerca de duas horas e meia e acompanhado pela sua banda de sempre, a E Street Band, pode-se afirmar que o "Boss" não desiludiu com o seu ritmo frenético e entusiasmante, e a sua simpatia extraordinária.

Setlist "real" do concerto de Bruce Springsteen na edição do Rock in Rio de 2016

01 - Badlands
02 - No Surrender
03 - My Love Will Not Let You Down
04 - Cover Me
05 - Darkness On The Edge Of Town
06 - Hungry HEart
07 - The Promised Land
08 - Out In The Street
09 - Downbound Trains
10 - I'm On Fire
11 - Atlantic City
12 - Darlington County
13 - Working On The Highway
14 - Johnny 99
15 - The River
16 - Because The Night
17 - Spirit In The Night
18 - Lonesome Day
19 - The Rinsing
20 - Thunder Road
21 - Born In The U.S.A.
22 - Born To Run
23 - Glory Days
24 - Dancing In The Dark
25 - Tenth Avenue Freeze-Out
26 - Twist And Shout
27 - This Hard Land

Ao vivo... Festival Rock in Rio

Data - 20 de Maio de 2016
Local - Parque da Bela Vista
Notas - Neste dia, entre outros artistas, passaram pelo Parque da Bela Vista, Fergie, Mika e os Queen + Adam Lambert.
Numa das edições mais fracas de que há memória do Rock in Rio Lisboa, este acabou por ser o dia com mais público, apesar de muito desse público estar lá pelos presentes e pelo ambiente de festa, não pela música.
Enquanto que o concerto da ex-Black Eyed Peas, Fergie, foi bastante fraco, apesar de todo o seu esforço, o libanês Mika acabou por proporcionar um espectáculo agradável, graças à excelente boa-disposição e à enorme interacção com o público.
No entanto, neste dia, a grande expectativa residia na actuação de um dos grupos mais importantes da história da música Rock de todos os tempos, os britânicos Queen.
Sem o lendário Freddie Mercury, falecido no dia 24 de Novembro de 1991, o grupo actualmente constituído por Brian May e Roger Taylor tem mantido actividade regular em termos de espectáculos, primeiro com Paul Rodgers (2005-2009), e desde então com o finalista do concurso American Idol, Adam Lambert. John Deacon, e muito bem, recusou-se a fazer parte deste projecto desde o início.
Apesar das reconhecidas qualidades vocais de Lambert, nada nem ninguém poderá algum dia, substituir Mercury, não só pelo seu carisma, mas também pelo seu inigualável timbre musical.
Para alguém que sempre acompanhou a obra deste grupo formado em Londres no ano de 1971, para alguém que devorou todos os seus álbuns até à exaustão, desde "Queen" de 1973 até "Innuendo" de 1991 e ainda ao póstumo "Made in Heaven" de 1995 editado como forma de homenagem a Freddie Mercury, para esse alguém, vêr em palco Brian May e Roger Taylor é excelente; mas não deixa de ser péssimo, vêr e ouvir Adam Lambert a desempenhar o papel de Freddie Mercury.
Apesar de não se poder colocar em causa a qualidade de Lambert, que tem a inteligência de não copiar excessivamente a postura de Mercury, repito, para quem acompanhou a carreira do grupo, foi uma sensação estranha a que viveu neste dia no Parque da Bela Vista.

20/05/16

Ao vivo... Stereophonics

Data - 19 de Maio de 2016
Local - Parque da Bela Vista
Notas - Os britânicos Stereophonics, infelizmente desconhecidos para uma grande parte do público, apesar de se terem formado no já longínquo ano de 1992 e com perto de uma dezena de discos editados, acabaram por ser a grande surpresa do dia, interagindo com o público e, de forma experiente, conseguiram cativá-lo e prender a sua atenção, algo que não era fácil pois aguardava-se a presença de Bruce Springsteen e os Xutos & Pontapés estavam "a jogar em casa".
Com um alinhamento em formato Best Of, o grupo liderado por Kelly Jones agradou imenso nesta edição do Rock in Rio, chegando a ouvir-se muitos comentários na plateia, no sentido de que já mereciam um concerto em nome próprio e numa sala mais pequena.

Ao vivo... Xutos & Pontapés

Data - 19 de Maio de 2016
Local - Parque da Bela Vista
Notas - Esta ano, os Xutos & Pontapés voltaram a marcar presença em mais uma edição do Festival Rock in Rio, que de dois em dois anos é realizado em Lisboa e que se auto-intitula "O Maior Festival do Mundo" mas que de alguns anos a esta parte tem vindo a perder um pouco da sua identidade, visto estar a tornar-se cada vez mais pop e menos rock e, para além disto, tem adoptado uma vertente mais comercial e de diversão.
Hoje em dia há quem veja uma ida ao RiR como uma oportunidade de passar um dia divertido durante o qual aproveita-se para tirar selfies, andar em carroceis, e trazer algumas lembranças (quase lixo) para casa. Opções.
Quanto ao concerto dos Xutos & Pontapés, talvez tenha sido um dos seus piores concertos. A banda parecia estar distante, o público amorfo e ausente reagia apenas aos hits do passado de um grupo que enche os recintos por onde passa, mas do qual as pessoas só conhecem (praticamente) os temas mais antigos, exceptuando os seus fiéis seguidores... que são bastantes.
Na opinião de quem escreve este pequeno texto, que vale o que vale, a banda composta por Tim, Zé Pedro, Kalú, Cabeleira e Gui devia reinventar-se, criar uma nova dinâmica e não estar refém dos hits do passado, o que acontece actualmente, acabando por tornar-se maçador assistir a um concerto deste histórico grupo.

Ao vivo... Festival Rock in Rio

Data - 19 de Maio de 2016
Local - Parque da Bela Vista
Notas - Comentários já publicados.

19/05/16

Ao vivo... Peter Murphy

Data - 16 de Maio de 2016
Local - Aula Magna
Notas - Sala cheia para prestar culto a Peter Murphy, que deu um bom concerto num estilo unplugged. Se inicialmente o som chegou a ser assustadoramente mau, ao fim de duas músicas, com os respectivos acertos, ficou de grande nível, algo habitual naquela que é uma das melhores salas de Lisboa.
Apesar de terem ficado de fora muitos dos grandes êxitos da carreira a solo do eterno senhor Bauhaus, o público saiu de lá extremamente satisfeito, ou não estivessem lá na esperança de ouvirem temas dessa mítica banda... o que aconteceu.

09/05/16

Ao vivo... GNR

Data - 08 de Maio de 2016
Local - Teatro Tivoli
Notas - Concerto de entrada livre anunciado com muito pouca antecedência. Mais uma vez, incompreensivelmente, os GNR não conseguem encher uma sala em Lisboa. Não terá sido somente a pouca divulgação do evento a "responsável" por isso. Infelizmente o grupo de Rui Reininho Tóli César Machado e Jorge Romão raramente esgotam salas em Lisboa, vá-se lá saber porquê.
Bairrismos? Se for esse o caso é uma tremenda estupidez pois este grupo que se formou em 1980 (da formação original só resta Tóli César Machado), tem tido uma carreira das mais consistentes da música portuguesa, apresentando sempre, ou quase sempre, discos de grande qualidade, e a prova disso é o mais recente trabalho "Caixa Negra".
Um excelente concerto que, para além de incluir temas desse disco, não deixou de percorrer toda a carreira do grupo, havendo apenas a apontar a fraca qualidade do som.

Ao vivo... AC DC

Data - 07 de Maio de 2016
Local - Passeio Marítimo de Algés
Notas - Perante o anunciado dilúvio que se confirmou durante todo este dia de Maio, a expectativa para o concerto dos AC/DC era enorme, pois sem Brian Johnson na voz e com Axl Rose a substituí-lo a curiosidade tomou conta, não só dos cerca de 55000 fans da banda australiana, mas também de toda uma imensidão de jornalistas dos quatro cantos do mundo que marcou presença neste concerto, um concerto que iria acrescentar um parágrafo na história da música, parágrafo esse que tanto poderia ser em letras douradas com num negro muito escuro, pois tudo o que mete Axl Rose tem um final sempre imprevisto.
A substituição de Johnson por Rose não foi bem aceite por muitos fans do grupo, no entanto Axl não comprometeu e, apesar de cantar sentado numa poltrona por causa de ter fracturado a perna recentemente, apesar desse enorme contratempo, Axl encheu por completo o palco, sem deixar que o seu ego interferisse com o facto de não ser o principal elemento em palco, dando todo o protagonismo aos membros do grupo, principalmente a Angus Young.
Graças a estes factores, à postura e desempenho de Axl, e à postura e desempenho dos membros do grupo, neste dia que começou chuvoso e terminou com um por-de-sol lindo como que a anunciar que nessa noite, no Passeio Marítimo de Algés, na cidade de Lisboa, iria ser escrita com letras de ouro uma página inimaginável na história do rock.
Fez-se história... e estive lá.

04/05/16

Ao vivo... Muse

Data- 03 de Maio de 2016
Local - MEO Arena Lisboa
Notas - Segundo dia dos Muse em Lisboa com mais um concerto totalmente esgotado. Se em termos cénicos foi exactamente igual ao do dia anterior, já no alinhamento existiram algumas diferenças, com a inclusão de alguns temas por exclusão de outros, tendo, também este, tido a duração de perto de duas horas.
Na primeira parte de ambos os dias, tocaram os holandeses De Staat, com um rock simples mas com margem de progressão.
Resumindo um pouco estes dois concertos, pode-se dizer que os Muse cumpriram na perfeição o conceito do que é um concerto / espectáculo ao vivo. Alinhamento perfeito, concertos com bom ritmo, sem quebras e empolgantes.
Ficamos a aguardar pelos concertos de estádio.

Setlist... Muse


Setlist do concerto dos Muse, no dia 03 de Maio de 2016

01 - Drones (Gravação)
02 - Psycho
03 - Reapers
04 - Resistance
05 - Dead Inside
06 - Bliss
07 - The 2nd Law: Isolated System
08 -The Handler
09 - Supermassive Black Hole
10 - Prelude
11 - Starlight
12 - Citizen Erased
13 - Munich Jam
14 - Madness
15 - Undisclosed Desires
16 - JFK
17 - Stockholm Syndrome
18 - Time Is Running Out
19 - Uprising
20 - The Globalist
21 - Drones (Gravação - Reprise)
22 - Mercy
23 - Knights Of Cydonia

03/05/16

Ao vivo... Muse

Data - 02 de Maio de 2016
Local - MEO Arena Lisboa
Notas - O recinto da MEO Arena há muito tempo estava esgotado para os concertos dos Muse em Portugal. Desde o seu primeiro concerto por cá, na pequena sala da Aula Magna em Abril de 2002, Matthew Bellamy, Chris Wolstenholme e Dominic Howard, têm vindo a construir uma carreira sólida que vai esgotando todos os recintos, de todos os países por onde passa, e Portugal não é excepção.
Se no que a edições discográficas diz respeito, a carreira do grupo tem, momentaneamente, vindo a perder algum fulgor, em palco passa-se exactamente o contrário, confirmando que este grupo formado em 1997 em Teignmout, Devon, Inglaterra, é actualmente uma das melhores bandas em palco, com uma música poderosa e repleta de força.
No primeiro dos dois concertos em Lisboa, no âmbito da digressão de promoção do mais recente trabalho do grupo - "Drones" (2015), no qual conseguem voltar aos discos de excelente nível, redimindo-se dessa forma do mal-amado "The 2nd Law" (2012), não foi de estranhar que o alinhamento desta primeira noite recaísse sobre "Drones" (6) e "Black Holes and Revelations" de 2006 (5), mas sem deixar de passar por "Absolution" de 2003 (4), "The 2nd Law" (3), "Origin of Simmetry" de 2001 (1) e "The Resistance" de 2009 (1), e ainda o excelente dueto bateria-baixo em "Munich Jam".
Com Drones, os Muse voltaram aos bons discos, e com esta digressão, na qual o palco é colocado ao meio da plateia permitindo uma visão de 360º, o grupo confirma toda a sua força em palco, montando um excelente espectáculo cénico, aliado a uma qualidade sonora de excelência.
Arrisco mesmo a afirmar que os Muse são das poucas bandas da actualidade (a par com Coldplay), que têm capacidade para encher estádios.

Muse... Setlist

Setlist do concerto dos Muse, no dia 02 de Maio de 2016