31 August 2011

22 August 2011

Ao vivo... Festival Paredes de Coura 2011



Data - 18 de Agosto de 2011
Loca - Paredes de Coura
Notas - Primeiro dia (sem contar com o da recepção ao campista) da edição deste ano do Festival Paredes de Coura, que decorre no belo cenário da Praia do Tabuão.

Crystal Stilts
O início do dia no palco principal, deu-se ao som dos Crystal Stilts que deram um concerto morno, mas ideal para um final de tarde. Com inicio às 18.30, ainda estava pouco público dentro do recinto, pois a maior parte optou por estar a banhos no Rio Coura, tal era o calor que se fazia sentir, o que acabou por ser uma boa opção.Após a curta actuação dos Crystal Stilts, entraram em palco os Twin Shadow.

Twin Shadow
Com um início de concerto a fazer temer o pior, pois ficou a ideia que o soundcheck não tinha sido feito, já o final esteve em excelente nível, terminando o concerto em jeito de apoteose musical, com o tema "Forget" que dá o nome ao único disco de originais editado por esta banda liderada por George Lewis JR.. Apesar de ter sido um espectáculo agradável, ficou a ideia de que é um grupo que dificilmente irá para além do conceito de festivais.
Warpaint
No alinhamento do dia, seguiu-se o quarteto feminino, originário de Los Angels, Warpaint. Se, em certos momentos pareceu existir alguma dificuldade em cativar o público, um pouco graças ao estilo musical do grupo que pratica, com uma música repleta de grandes doses de experimentalismo, outras alturas há em que o público fica completamente absorto com o desenvolvimento e a toada que o grupo dá aos temas, com experimentalismos bem coordenados, que se aproximam quase de um abismo onde tudo se deita a perder, mas que conseguem manter um elo entre esses momentos, elo esse que dá extraordinária beleza à música de um grupo que se revelou uma agradável surpresa.
Blonde Redhead
À medida que nos aproximávamos do momento alto da noite (o regresso dos Pulp a Portugal), a bonita e sedutora voz de Kazu Makino, não foi suficiente para considerar este como o concerto da noite, ou um dos concertos da noite. Talvez por se estar ainda um pouco sobre o efeito que as Warpaint tiveram no público, os Blonde Redhead não deslumbraram, apesar de terem estado em bom nível, com os temas muito bem interpretados e com algumas boas doses de improvisações. Quer Kazu Makino quer Amedeo Pace estivem bem a nível vocal e instrumental, mas deviam ter tido alguma interacção com o público, que teria facilitado bastante a entrega dos espectadores. Para se ter uma ideia, o primeiro obrigado surgiu aos 40 minutos. Está certo que não estão lá para falar, mas um pouco de interacção não ficava mal.

Pulp
Eram 00.30 minutos, quando os Pulp entraram em palco para um concerto memorável. Pedindo desde logo desculpas pelo ligeiro atraso, o grupo liderado por Jarvis Cocker, encantou e deliciou todos aqueles que foram ao anfiteatro natural de Paredes de Coura para os ver. Com um alinhamento em jeito de Best Of, o grupo percorreu toda a sua carreira, mas os momentos altos foram com os temas do álbum "Different Class", editado em 1995. Disco 2000, Something Changed, Mis-Shapes e tantos outros temas, funcionaram como a cereja no topo do bolo para uma noite de boa música, com um Jarvis Cocker extremamente comunicativo, simpático e brincalhão. Um grupo em grande forma, que tive a oportunidade de ver em Junho, num concerto no Hyde Park em Londres, e de rever novamente em Paredes de Coura. Os alinhamentos não foram iguais, mas em termos de concerto, arrisco a afirmar que este de Paredes de Coura, foi superior ao de Londres, muito devido à entrega de Jarvis Cocker. Se tiver que ser destacado um tema de toda a actuação dos Pulp, esse tema é This Is Hardcore que, ao vivo, funciona na perfeição.

Momentos... Grinderman

Grinderman, no Festival Optimus Alive